Noticias no Blog

Cine Curtas UJS Novos Filmes Veja o primeiro minuto do filme 'Lula, o Filho do Brasil'

TV Socialista

Loading...

sábado, 29 de novembro de 2008

Jandira quer transformar o Imperator em espaço cultural multiuso

A antiga casa de shows Imperator, no Méier, será reaberta e vai se transformar num espaço cultural multiuso. O anúncio foi feito, no dia 27, pela futura secretária municipal de Cultura, Jandira Feghali, e por Adriana Rattes, secretária estadual de Cultura, durante vistoria no local. O Imperator pertence ao governo estadual e está fechado há 10 anos. A gestão após a reabertura ainda será definida, mas é certo que o município terá participação.
A idéia, segundo Adriana Rattes, é que o governo estadual faça parcerias com o município para a gestão dos equipamentos culturais do estado localizados na capital. Com isso, a Secretaria Estadual de Cultura poderá investir ainda mais nos equipamentos instalados nos outros municípios.
O primeiro passo será a realização de um diagnóstico completo do estado de conservação das instalações do Imperator. No primeiro trimestre de 2009 as secretarias de Cultura do município e do estado apresentarão o projeto com as obras que serão necessárias, a ocupação do espaço e o tipo de gestão que será implantada.
Jandira Feghali fez a vistoria acompanhada de dois arquitetos de sua equipe de transição. O prédio está em péssimo estado de conservação. Há cerca de um ano, o estado fez limpeza no local, com retirada de focos de dengue e troca da fiação elétrica, que havia sido roubada.
A futura secretária municipal de Cultura explicou que depois das obras o Imperator vai funcionar como um espaço aberto para diversas manifestações culturais. “Vamos transformar o Imperator em espaço multiuso, que vai funcionar dia e noite. Outro espaço que também pode ser transformado em multiuso nessa parceria entre município e estado é o Curtume da Penha”, afirmou Jandira.
Na galeria que dá acesso ao Imperator funciona atualmente uma feira de artesanato. Jandira Feghali e Adriana Rattes afirmaram que vão negociar de forma democrática como os artesãos serão alocados e garantiram que ninguém ficará desempregado.
História
O Imperator, onde antes funcionava um cinema, se tornou uma casa de shows no começo dos anos 1990. Localizada no bairro do Méier, o local recebeu grandes nomes da música nacional e internacional, se tornando o único local da região com condições de apresentar essas atrações.
Depois de fechado, temeu-se a transformação do espaço em igreja evangélica, fenômeno que ocorreu com diversos cinemas de rua. Em 2002, o Governo do Estado desapropriou o local prometendo reabri-lo, o que perdura até o momento.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

CALC Livre...Vitória no Curso de Direito da UERJ

Mais uma vitoria da UJS nessa ultima quinta feira 27/11 a chapa integrada pela UJS ganhou as eleições do Centro acadêmico de direito da UERJ CALC (centro Acadêmico Luiz Carpenter) o CALC foi fundado em 1ºde setembro de 1935 dento uma Historia de muita luta, e de grande importância no cenário político do RJ.
Resultado:
CHAPA 1 - CALC Livre - CALC para todos: 441 votos
CHAPA 2 - CALC vazio não pára em pé: 401 votos
Brancos: 2
Nulos: 14
Total de votos: 858
A faculdade tem cerca de 1.500 alunos

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Meia-entrada: PSDB aprova cota; UNE quer vetá-la no Plenário

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado aprovou nesta terça-feira (25) projeto de lei do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) que regulamenta a meia-entrada com cota de 40%. “Regulamentar é bom, mas a cota é o fim da meia-entrada”, disse Ismael Cardoso, presidente da Ubes. “Perdemos uma batalha, mas não a guerra. Vamos lutar para o projeto ser votado no Plenário do Senado. Ainda temos chance de derrubar a cota”, resumiu a presidente da UNE, Lúcia Stumpf.
O destaque que pedia que a cota fosse retirada do projeto, solicitado na reunião anterior da Comissão pelo senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), não foi suficiente para que os estudantes derrubassem a medida retrógrada nesta terça. Na votação, apenas sete dos 21 parlamentares foram favoráveis à proposta de Arruda, número insuficiente para aprovação do destaque.

Com isso, manteve-se o conteúdo do projeto com cotas, agregando ainda a absurda exigência dos empresários da compra do ingresso até 72 horas antes do início do espetáculo. Os produtores também reivindicaram um subsídio do Estado para as entradas vendidas pela metade do preço. A relatora do projeto, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), acatou toda a lista empresarial autorizando o Poder Executivo a ''indicar a fonte de recursos para ressarcimento dos produtores''.

Com a cota aprovada, 40% do total de ingressos em shows, teatros, cinemas, circos, museus e outros eventos culturais ou esportivos serão destinados a estudantes e pessoas com mais de 60 anos. O benefício não será cumulativo com outras promoções e convênios, e também não será aplicado ao valor dos serviços adicionais oferecidos em camarotes, áreas e cadeiras especiais.

Por ter sofrido alterações, a matéria deverá passar por um novo turno de votação na comissão antes de ser encaminhada para a Câmara dos Deputados. Se for apresentado recurso, o projeto pode ter de passar por uma votação no Plenário do Senado antes de ser encaminhado à Câmara. É aí que reside a esperança de manter vivo o direito tão arduamente conquistado pelos estudantes.

O objetivo é ampliar o debate sobre o ponto que define a cota de 40%. Com mais tempo e maior debate em Plenário, os estudantes acreditam poder reverter a medida que representa um dos maiores retrocessos entre as conquistas estudantis dos últimos anos.

O texto final ainda sugere a criação do Conselho Nacional de Fiscalização e Controle, pelo Poder Executivo. O órgão será responsável por definir as regras para emissão das carteirinhas de estudante, estabelecendo os critérios de padronização, confecção e distribuição dos documentos.

Fim da meia-entrada

''Não concordamos com o projeto como ele está, porque na materialização desta política, o direito à meia-entrada na prática será restrito. Isto porque não foi apresentado até agora um único mecanismo que garanta a transparência na venda destas cotas”, argumentou a presidente da UNE.

“A experiência nos mostra que, nos municípios onde há o sistema de cotas, elas não são asseguradas aos estudantes. Isto porque a fiscalização é impossível. O próprio setor do empresariado cultural e artístico admite que não há meios de assegurar o respeito às cotas de meia-entrada'', reafirmou Lúcia.

O argumento foi o mesmo utilizado pelo senador Arruda, que já tinha adiado a votação na última semana, ao pedir vista do relatório. Nesta terça, ao apresentar seus destaques, ele afirmou que o Senado deveria regulamentar a emissão do documento de identificação estudantil, mas não cometer ''o grande equívoco de castrar os direitos dos estudantes''.

Em um voto em separado, o senador também rejeitou a venda antecipada de meia-entrada, mas no relatório aprovado, permanece a sugestão de que os moldes desta venda antecipada sejam definidos pelo Conselho Nacional de Fiscalização e Controle.

Para Lúcia, a criação do Conselho Nacional de Fiscalização composto por empresários, estudantes e o governo, e a emissão de um documento único de identificação estudantil pela Casa da Moeda, propostas da entidade inclusas no projeto aprovado nesta terça, seriam responsáveis pela diminuição do número de estudantes que acessam a meia-entrada.

A garota “Cansei” e o Capitão Nascimento

Os estudantes enfrentaram a mobilização pesada dos empresários nesta terça, que trouxeram até atores globais para defender a cota. Nomes como Wagner Moura, Gabriela Duarte, Christiane Torloni fizeram lobby durante a discussão, tentando convencer os senadores que estavam contra as cotas.

Para os atores e atrizes, a regulamentação em conjunto com as cotas, resultará em uma queda no preço dos ingressos para os espetáculos. Este foi o argumento de Gabriela Duarte, uma das estrelas do já morto “Cansei”, ainda antes do início da reunião. Segundo ela, ninguém mais no país paga o preço cheio da entrada. ''Aí, o que acontece? Os preços ficam exorbitantes e irreais, como ocorre hoje''.

A presidente da UNE reconhece que a falsificação de carteiras de estudante inviabilizou o trabalho dos empresários culturais, que aumentaram o valor do ingresso para dar conta dessa situação. Mas acredita que a regulamentação na emissão e distribuição do documento serão suficientes para coibir as falsificações. “Já estamos tomando medidas para inibir a falsificação, assim menos pessoas terão acesso à carteira de estudante. Nesse contexto, não há porque ter cota”, defendeu Lúcia.

''Se a cota for aprovada, se as carteiras de estudantes forem emitidas pela Casa da Moeda, de forma legal, evidentemente o preço vai baixar, por uma questão de mercado até. Nós somos os mais interessados de ter o público jovem nos nossos espetáculos'', defendeu Wagner Moura, já comemorando a votação. ''A gente está feliz. Vamos tentar mobilizar os artistas para que a aprovação aconteça da forma mais rápida e tranqüila possível''.

UJS vence eleição no DCE da PUC/Rio e no Caco da UFRJ

A UJS do Rio de Janeiro termina o ano com duas importantes vitórias no movimento estudantil fluminense. As chapas integradas pela entidade venceram a eleição para o DCE da PUC/Rio, onde derrotou a juventude do DEM, e para o Centro Acadêmico de Direito na UFRJ. Na PUC concorreram quatro chapas. A formada pela UJS, PT e independentes venceu o pleito, derrotando a atual direção do DCE, formada por membros do DEM.
O ex-presidente do DCE da PUC, Marcelo Queiroz, foi candidato a vereador no Rio, pelo ex-PFL e não se elegeu. O resultado final ainda não foi divulgado.
Na universidade, o núcleo da UJS tem crescido nos últimos quatro anos e hoje conta com participação nos centros acadêmicos de Pedagogia, Ciências Sociais, Letras e Comunicação.
No Centro Acadêmico de Direito da UFRJ (Caco), a chapa da UJS e independentes, que teve o nome “Pelo Direito, Sempre!”, venceu com 603 votos, contra 578 da chapa 2, que compunha a atual direção do Caco, formada pelo PSTU. Ao total foram 1.297 votos. A chapa 3 ficou com 88 votos; 19 foram nulos e nove em brancos.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Bienais & Sonhos

Os sonhos, de que são feitos? Idéias, desejos, medos? Talvez de um elemento distinto, um tipo de molécula completamente diversa? Ninguém sabe ao certo, por enquanto. Desconfio, todavia, que os sonhos sejam feitos da mesma matéria mental que produz arte, revoluções, amor. Nesta Bienal de Arte, Ciência e Cultura, realizada na Lapa, entre os dias 20 e 23 de novembro, tentou-se, mais uma vez, encontrar a origem dos sonhos. Em vão, naturalmente. Na falta dessa resposta, outros assuntos foram discutidos: financiamento para pesquisa, arte em novas tecnologias, literatura, artes plásticas. Houve batalha de mcs, bandas de música, Djs, VJs, festas, apresentação de grupos populares, teatro, oficinas de arte, enfim, toda a sequência costumeira de atividades que os homens se engajam para não pensar nas questões primordiais da existência. A frustração, no entanto, é minorada pela constatação de que, se esta primeira Bienal de Arte do Rio, organizada pela União Estadual dos Estudantes, não contribuiu para a filosofia universal, ela trouxe estudantes de várias partes do Estado, alojou-os em bons hotéis (não em alojamentos coletivos, como se costuma fazer com estudantes), alimentou-os adequadamente, proporcionou-lhes eventos de qualidade, durante o dia, e inesqueciveis momentos de confraternização à noite. Tudo isso na antológica Lapa. Esperamos que todos tenham gostado.

Cordialmente, Miguel do Rosário, editor do blog da Bienal.bienalueerj.blogspot.com

sábado, 22 de novembro de 2008

A Bienal da UEE Ta bombando



Começou nessa quinta a Bienal de arte, ciência e cultura da União Estadual dos Estudantes RJ
No show de abertura co MC Lencinho, Renegado, Marcelinho da Lua e Banda, Bnegão eos seletores de freqüência deu como seria a Bienal, que em seu segundo dia bombou demais com amostras estudantil oficinas apresentações de teatro e musica em fim rola de tudo uma pouco na bienal...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Eu vou na Bienal

Convocamos todos os amigos e filiados da UJS colaborarem na divulgação da festa de abertura no Orkut espalhando o seguinte texto pelas comunidades virtuais brasileiras.
Eu vou na Bienal
A Lapa vai bombar nesta quinta-feira 20 de novembro. BNegão, Marcelinho da Lua, o rapper Renegado, além de bandas novas, DJs, serão as atrações da noite de abertura da Bienal de Arte, Ciência e Cultura do Rio de Janeiro. Os shows começam às 22:00 e vão até altas horas da madrugada. Não percam. Na casa de show mais tradicional da cidade: Circo Voador! O ingresso custa R$ 16 inteira e R$ 8 estudante. Ingressos antecipados no site www.circovoador.com.br.

Violência contra a mulher: de quem é a culpa?

Os casos de violência contra a mulher têm ocupado lugar de destaque no noticiário recente. Entretanto, agressões desse tipo não são novidade. Ao contrário, esse é um problema antigo e dramático vivido em silêncio por milhares de brasileiras. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil 29% das mulheres sofrem ou já sofreram violência pratica por seus parceiros ao longo da vida.
Para Felicia Picanço, professora do Departamento de Ciências Sociais da UERJ e uma das autoras da pesquisa 'Gênero, Trabalho e Família no Brasil - em perspectiva comparada internacional', o comportamento violento contra a mulher é resultado do processo de dominação masculina aliado a fatores da história de vida dos homens e mulheres. "A idéia de dominação masculina, embora não explique tudo, sintetiza a adesão a papéis tradicionais do que é ser homem e mulher na sociedade. Esses papéis são definidos a partir da crença na existência de uma hierarquia e da propriedade do homem sobre a mulher. Também na determinação das tarefas domésticas e cuidados com filhos como obrigação da mulher, e da provisão material e financeira como obrigação do homem".
Grande parte da violência contra a mulher acontece no cotidiano, não apenas em atos limites como o homicídio: "são agressões verbais, cerceamento da liberdade de circulação, agressões físicas e relações sexuais sob coação. O cárcere privado temporário e os homicídios existem e são cruéis mas, em geral, são precedidos de outros tipos de violência tratados algumas vezes sem a devida importância", explica a professora.
Para Picanço, nas questões de gênero o País é tão tradicional quanto o Chile e o Japão, e está muito distante de outros como Suécia e EUA. Porém, a cultura não é o único fator causador da violência contra as mulheres, como lembra a professora: "a adesão a esses valores aliados a fatores da história de vida do parceiro - tais como ter vivido em famílias com histórico de agressões entre os pais, ser agressivo e consumir álcool - forma uma combinação propícia ao comportamento violento".
Com a criação das chamadas Delegacias da Mulher e a implementação da Lei Maria da Penha, criou-se uma expectativa de redução significativa deste tipo de violência. Entretanto, mesmo com estes mecanismos de proteção, as mulheres ainda relutam na hora de denunciar seus parceiros.

"Os fatores que podem explicar esse comportamento são: a adesão da própria mulher aos valores tradicionais que legitimam um certo nível de violência; a dependência financeira e afetiva das mulheres em relação aos cônjuges; o medo de retaliações violentas; falta de amparo em função do pouco convívio social e por se sentirem constrangidas em assumir que são vítimas de agressões", explica Felícia .
Para a professora, a Lei Maria da Penha foi um ganho como forma de criar mecanismos incisivos de combate à agressão, mas que sua eficácia é comprometida pelos já conhecidos problemas da justiça do país. "Na minha opinião, não há um caminho, há frentes de trabalho que devem estar voltadas para uma rigorosa punição dos agressores, bem como para a reeducação da geração atual e a socialização das novas gerações em valores mais igualitários dos papéis de gênero", conclui.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Encontro de Grêmios da AMES

Nessa ultima sexta feira, dia 14 de novembro aconteceu na sede das entidades estudantis praia do flamengo 132 o 1º encontro de grêmios na AMES. O encontro teve a presença d e 150 estudantes e 25 grêmios de diversas partes da cidades, discutindo:Educação,Cultura,esporte...e deram diversas opiniões sobre o que sentem em seus espaços de convívios foi com muita animação que ocorreu o evento que teve em seu final uma oficina de grafite dando um ar de arte de rua ao encontro..

AMES

NA LUTA!!!


Encontro de cinema reúne Brasil, África e América Latina no Rio

Teve início no dia 13 o 2º Encontro de Cinema Negro Brasil, África e América Latina, no Rio de Janeiro. O encontro vai até dia 24 de novembro. O evento, que foi idealizado pelo ator e cineasta Zózimo Bulbul, reunirá artistas, diretores e cineastas afro-descendentes da América Latina, de vários estados brasileiros e da África para a promoção de um grande fórum.
A idéia do encontro é valorizar a presença do negro no cinema nacional e internacional. Haverá debates, trocas de experiência e oficinas de capacitação gratuitas, abertas ao público.
Serão exibidos vários filmes, inclusive os que participaram do Festival Pan-Africano de Cinema de Ougadodou (Fespaco), em Burkina Faso. O Encontro receberá o cineasta Guy Désiré Yaméogo, representante da Fespaco. Entre os cineastas estrangeiros confirmados para o 2º Encontro de Cinema Negro Brasil, África e América Latina estão Mansour Zora Wade (Senegal), Rigoberto Lopez (Cuba), Derby Arboleda (Colômbia), Apoline Traore (Burkina Faso), Angele Diabang Brener (Senegal) e Antônio Molina (Cuba).
Vários locais da cidade abrigarão o evento. No Centro, os locais serão o Cinema Odeon BR, o Centro Cultural Justiça Federal e o Centro Afro Carioca de Cinema. Na Zona Sul, no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico.

sábado, 8 de novembro de 2008

Encontro de Grêmios da AMES

Em 1939 nasce a Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas, com o propósito de defender os estudantes, lutar por uma educação pública e de qualidade. Grandes lutas enfrentadas ao longo do tempo e inúmeras as vitórias obtidas.
É a segunda entidade estudantil mais antiga do país, porém a primeira secundarista. Esteve não só engajada como à frente das maiores lutas do Brasil: "O Petróleo é nosso!", resistência à Ditadura, reestruturação e participação nas "Diretas Já!", "Fora Collor!"... A AMES esteve firme durante toda a década de 90, lutando ativamente contra a política neoliberal do ex-presidente FHC, além de ser responsável pela grande vitória do município do Rio de Janeiro, primeira cidade a aprovar o passe-livre estudantil e a reserva de vagas. Como todos os movimentos sociais, a AMES não passou ilesa por essa época. Enfrentou sérios problemas estruturais, mas em dezembro de 2006 foi reconstruída, voltando às ruas com toda força e garra, travando bandeiras de lutas em prol dos estudantes do Rio de Janeiro.
Em 2007 uma vitória importante, conseguindo manter o passe-livre estudantil, que foi considerado INCONSTITUCIONAL pelo Supremo Tribunal Federal. Imediatamente a AMES, junto com a UBES e com milhares de estudantes, foi às ruas gritando que “O Futuro do País pede passagem: INCOSTITUCIONAL é a evasão escolar”.
E nesse ano é com muita alegria que a AMES realiza o ENCONTRO MUNICIPAL DE GRÊMIOS, vamos debater sobre Educação, Cultura, Arte, Esporte. Vamos fazer trocas de idéias e juntos elaborar um carta proposta para a próxima gestão da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, dizendo através desde documento que os Estudantes Cariocas, são e estão dispostos a lutar por um Rio Melhor!

DIA:14/11/08
Local:sede na UNE e UBES, Praia do Flamendo 132


Programação

12H – ABERTURA DO ENCONTRO
REPRODUÇÃO DO VIDEO DOS 60 ANOS DA UBES
14H – GRUPOS DE DISCUSSÃO SIMULTÂNEOS
· EDUCAÇÃO: DERRUBANDO MUROS E CONSTRUINDO NOVOS ALICERCES
· ENSINO TÉCNICO PRA CONSTRUIR UM NOVO TEMPO!
· ESPORTE: FORMAÇÃO PLENA E NÃO RECREAÇÃO!!!
· CULTURA: ´´A GENTE NÃO QUER SÓ COMIDA, A GENTE QUER COMIDA, A GENTE QUER COMIDA DIVERSÃO E ARTE!´´
· MEIO AMBIENTE E SAÚDE – ´´HÁ TEMPOS SÃO OS JOVENS QUE ADOECEM´´
· CONJUNTURA –PAZ SEM VOZ NÃO É PAZ É MEDO!
15:00 – ATIVIDADE CULTURAL
17:00 – ATO POLÍTICO
LEITURA DA CARTA EDSON LUIS
18:00 – ENCERRAMENTO

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Jandira é anunciada como futura Secretária de Cultura do Rio

Nesta quinta-feira (6), o prefeito eleito do Rio, Eduardo Paes, anunciou que Jandira Feghali (PCdoB) será a Secretária de Cultura da nova gestão que terá início em janeiro de 2009. O convite ao Partido foi feito no dia 4.
No dia 5, as Comissões Políticas do Comitê Estadual e do Comitê Municipal do PCdoB, reunidas conjuntamente, avaliaram o convite do prefeito eleito e na manhã do dia 6 foi comunicado a Paes a decisão do Partido de participar do Secretariado Municipal. O futuro prefeito anunciou ainda outros nomes de seu secretariado. O Comandante do 12º BPM (Niterói) Coronel Ricardo Pacheco, 47 anos, será o novo superintendente da Guarda Municipal. No dia 4, Paes anunciou os nomes de Ruy Cezar, 62 anos, como secretário especial para os Jogos Olímpicos de 2016 e o vice-prefeito Carlos Alberto Muniz, 64, assumirá a área de Meio Ambiente. Outro confirmado é Rodrigo Bethlem para a Secretaria de Ordem Pública. O primeiro nome escolhido por Paes foi Pedro Paulo para a Casa Civil. Em seguida, foi o titular da pasta de Saúde, Hans Dohmann. O secretário de Transportes será Alexandre Sansão Fontes.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Ames na Rua para Garantir o PASSE LIVRE E IRRESTRITO PARA TODOS!!!

Nessa quarta-feira dia 5 de novembro a Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (AMES) Ocupou as Ruas do Rio para garantir o passe livre e irrestrito, já que há uma ofensiva da empresas de ônibus junto com a prefeitura de Cesar Maia onde todos os dias caiem um passe do Riocard, esse que por si só, já é uma restrição, estudante tem muitas outras coisas para aprender alem dos muros da escola, ter acesso a Cultura, esporte, Lazer etc.
Foi com essa Bandeira que estudantes do Colégio do Méier , Visconde de Cairu ocuparam a Rua Arquias Cordeiro, e da Tijuca, das escolas Paulo de Frotim e Herbert de Souza que ocupara a Rua Haddock Lobo.
Com muita irreverência e ousadia que as manifestações aconteceram parando Ruas de grande movimento de Bairros importantes da Cidade
Ames avisa se essa medida continuar vamos ocupar todo Rio para garantir o acesso Livre e irrestrito aos estudantes.

sábado, 1 de novembro de 2008

Passe Livre Irrestrito Já!!!

O Futuro do Rio Já pediu Passagem!!!
E agora vamos pra Rua Reconquistar!!!
Passe Livre Irrestrito Já!!!

Como não Bastassem todos os problemas que enfrentamos todos os dias pra nos manter na escola toda falta de investimento no ensino publico a prefeitura de Cesar Maia (inimigo dos estudantes) e as empresas de transporte (que só pensam em seu lucro) mais uma vez nos desafiam cortando mais uma passagem do nosso RioCard. E já não é a primeira vez que atacam o nosso direito.
Lembramos bem da tentativa, no ano de 2007, de acabar com nosso passe alegando de ser inconstitucional. Foi quando mais uma vez ocupamos as ruas com a campanha “O futuro do Pais pede passagem”: inconstitucional e a Evasão Escolar, impondo assim uma derrota a quem só pensa em lucrar com nosso direito. Sabemos que a passe livre nem sempre foi assim, no começo era só estar uniformizado e com a carteira Escolar, depois veio o RioCard com 8 passagem diárias(que por si só já é uma restrição),diminuíram para 6 e agora para 5, além da Supervia Card e do cartão do Metro(que excluíram aquele que não moram e estudam perto das estações).Demonstrando claramente a intenção pouco-a-pouco acabar com esse direito conquistados por nós.Acreditamos que o passe não serve só para ir e voltar da escola e sim para auxiliar na formação plena do estudante,garantindo acesso ao estagio,cultura,esporte,lazer,etc...pois sabemos que a educação não se restringe aos muros da escola.
POR ISSO NÃO FICAMOS CALADOS COM MAIS UM ATAQUE A ESSE DIREITO FUNDAMENTAL, VAMOS PARAR AS PRINCIPAIS PONTOS DA CIDADE E RECONSTRUIR O PASSE LIVRE INRESTRITO!!!!!
A Ames chama a todos, para a passeata descentralizada que ocorrera dia 05 de novembro, às 12h00min o mais próximo possível da sua escola, confira os locais e contatos:

Madureira: Rua João Vicente, concentração em frente ao Colégio Visconde de Mauá. Resp.Caio(8767-4367)

Méier: Rua Arquias Cordeiro, Concentração no terminal, em frente ao Colégio Visconde de Cairu. Resp.Pestana(8689-4871)

Tijuca¹: Rua General Canabarro, em frente ao CEFETQ. Resp.Janaina(97533313)

Tijuca²: Rua do Bispo, Concentração em frente ao Colégio Hebert de Souza. Resp.Mel(97922142)