Noticias no Blog

Cine Curtas UJS Novos Filmes Veja o primeiro minuto do filme 'Lula, o Filho do Brasil'

TV Socialista

Loading...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

A insatisfação como premissa


*Por Theo Rodrigues

Revendo as fotografias e os materiais que pude recolher na viagem que fiz a Cuba no início de 2008, encontrei a foto de um pequeno artigo de jornal que estava preso no mural da Universidade de Havana. Este artigo, intitulado “La insatisfaccion como premisa”, foi escrito por Osviel Castro Medel da UJC.

Em um momento em que a UJS pretende entrar em uma nova fase de amplitude de ação e de representação, achei importante traduzir este texto da UJC para que nossos filiados tenham acesso à informações sobre aquela juventude. Nas palavras do Secretário de Juventude do Comitê Central, Ricardo Abreu (o alemão), “essa nova fase pode ser caracterizada como a fase da UJS de massas”.

Da mesma forma como o desafio estratégico da UJS hoje é se postar como entidade de massas, este é o desafio colocado para a UJC de Cuba. Segundo o Primeiro Secretário da UJC, Julio Martinez, “Temos que encontrar fórmulas para que cada vez seja maior o número de jovens que desejam ingressar em nossas fileiras”. Segue abaixo a tradução que fiz do texto. Perdoem qualquer erro gerado pelo enferrujamento de meu espanhol...

A insatisfação como premissa

Por Osviel Castro Medel

PILON, Granma - A União de Jovens Comunistas tem o desafio de ser uma organização de vanguarda, mas também a de converter-se em uma instituição muito mais atrativa para a juventude.

Estas razões fizeram Julio Martinez, Primeiro-Secretário da UJC no país, a intervir na Assembléia de balanço de Pilon, penúltima da província de Granma.

“Temos que encontrar fórmulas para que cada vez seja maior o número de jovens que desejam ingressar em nossas fileiras”, disse o dirigente ao mesmo tempo em que reconheceu que se necessita manter uma condição inviolável: aqueles que se incorporarem a Juventude devem fazê-lo como resultado de uma atitude exemplar ante a sociedade.

Julio Martinez disse ainda que as assembléias de balanço da UJC em toda a Cuba se caracterizaram pela constante preocupação dos militantes em melhorar o trabalho da organização, elemento que demonstra o amadurecimento da UJC nestes tempos.

“Em meio a este processo se sucederam várias reflexões do nosso Comandante em Chefe e o discurso de Raul em 26 de julho, e isso nos contribuiu com valiosas ferramentas e argumentos para realizar o trabalho político”, expôs.

Assinalou que os debates nos municípios apontaram três temas fundamentais: a responsabilidade da organização na formação de valores, o funcionamento da UJC e a preparação de toda a juventude na defesa da pátria.

Na conversa com os 99 delegados na assembléia de Pilon, Julito chamou a elevar a combatividade e o espírito crítico de toda a militância e a enfrentar os fatos criminais, as condutas inadequadas e a corrupção.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Ciência e Tecnologia da Prefeitura do Rio participa de reunião com entidades sobre a Conferência Municipal de Comunicação


O Movimento Popular Pró-Conferência Fluminense de Comunicação, que congrega entidades da sociedade civil do Estado do Rio de Janeiro , realizou mais uma reunião ordinária de sua Coordenação, ontem, dia 15/7, 18h, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Av. Presidente Vargas 502/14ºandar). O Movimento prepara uma Plenária para o dia 29 de julho quando dará partida na convocação do 'Debate Público' sobre a Conferência Nacional de Comunicação a ser realizado no dia 7 de agosto, sexta-feira, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
Na reunião de ontem, esteve presente o assessor da Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, Alex Vargas, representando o vereador e titular da pasta, Rubens Andrade. Vargas confirmou a presença do secretário no 'Debate Público' no início de agosto e trabalha intensamente para que nos próximos dias o prefeito Eduardo Paes defina, através de decreto municipal, a responsabilidade da Ciência e Tecnologia na condução da Conferência Municipal de Comunicação.

As entidades reafirmaram seus propósitos de trabalharem pela ampliação do debate sobre o temário da 1ª Confecom envolvendo toda a sociedade, em particular, os movimentos sociais, sindicais e comunitários. Neste sentido, se colocaram à disposição da Prefeitura e reivindicaram a participação na Comissão Organizadora da Conferência Municipal. Do Movimento Popular Pró-Conferência Fluminense de Comunicação participam entre suas mais de cem (100) de entidades, a TV Comunitária do Rio de Janeiro (canal 6 da Net), União da Juventude Socialista (UJS), a Associação Brasileira de Canais Comunitários - regional sudeste (ABCCOM), a Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), a União Nacional de Estudantes (UNE), a União Estadual dos Estudantes (UEE), o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, o Sindicato dos Metalúrgicos e o saite Vermelho.

Próxima reunião sobre a conferência de comunicação no dia 22, às 18h, no
Sintect-RJ

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Com 79% dos votos, Da Unidade Vai Nascer a Novidade vence o congresso da UEE/RJ

Flávia Calé, diretora da UNE e estudante de história da UFRJ, foi eleita na tarde deste domingo a nova presidente da União Estadual dos Estudantes do Rio de Janeiro. O Congresso foi realizado em Volta Redonda, conhecida como a cidade do aço por abrigar a Companhia Siderúrgica Nacional, e teve participação de doze correntes políticas organizadas no movimento estudantil fluminense.
Para a disputa da diretoria, três chapas foram inscritas e todas atingiram o número de votos necessários para ingressar na executiva da entidade. A vitoriosa reuniu militantes da UJS e estudantes independentes que se organizaram no movimento Da Unidade Vai Nascer a Novidade, além das correntes Kizomba (DS), Mutirão (JPL), CNB, Mudança, JS-PDT, JSB e JMDB, e obteve 255 votos, totalizando 82% dos delegados. A ampla chapa conquistou 14 das 17 diretorias que compõem a executiva da entidade.

A segunda colocação ficou para a chapa de oposição formada por jovens ligados ao PSol, PCR e PCB, com 37 votos e dois cargos na executiva. Já a corrente "Refazendo", que lançou chapa sozinha, teve 32 votos e apenas uma diretoria.

Continue lendo...

50% do Pré-Sal para a educação

No discurso que a apresentou como candidata da chapa, a presidente eleita avaliou que a meta do movimento estudantil fluminense é contribuir para a construção de um país mais justo e pela ampliação dos investimentos em educação, ligando esta bandeira ao potencial que a exploração do petróleo da camada de pré-sal pode trazer para o Brasil.

"A novidade que a gente quer para o próximo período está diretamente ligadas ao desafio de construir um país mais democrático, com distribuição de renda, que garanta 50% dos recursos do Pré-Sal para a educação, para o desenvolvimento nacional", discursou Flávia.

Debates calorosos

O Congresso teve debates bastante intensos, com grande participação dos delegados presentes. A discussão mais calorosa foi referente à crise econômica do capitalismo, quando as teses de oposição buscaram identificar o governo Lula como responsável pela situação ao passo que diversas correntes localizaram avanços importantes no último período e cobraram ousadia no enfrentamento da crise.

Marcelo Gavião, presidente da UJS e participante da mesa, apresentou o desafio de lutar pela vitória das forças progressistas em 2010 como o desafio fundamental da juventude. "Quem participou das lutas de resistência ao neoliberalismo na década de 90 sabe que, embora existam dificuldades ainda hoje, a vida da juventude não vai melhorar - aliás, vai piorar - com o retorno dos tucanos ao poder. Por isso, é necessário unir todo o campo progressista e democrático para garantir a continuidade de um programa avançado para o Brasil", avaliou.

A luta pela meia-passagem

Outro debate importante do Congresso foi a pauta da meia-passagem para universitários na cidade do Rio de Janeiro, carro-chefe da gestão da UEE-RJ no último período. A bandeira tem mobilizado grande contingente de estudantes cariocas e já deve ir à Câmara como projeto de lei em agosto. O próprio prefeito Eduardo Paes declarou, em ato na sede da UNE, que pretende apoiar a luta.

"A batalha da meia-passagem é a que vai milhares de estudantes para as ruas no mês de agosto para defender políticas de acesso à universidade e políticas de assistência estudantil concretas", finalizou a presidente eleita.

De Volta Redonda,
Fernando Borgonovi