Noticias no Blog

Cine Curtas UJS Novos Filmes Veja o primeiro minuto do filme 'Lula, o Filho do Brasil'

TV Socialista

Loading...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Movimento ao 39º Congresso da Ubes

      O Congresso da UBES é o principal momento de movimento estudantil brasileiro, onde reunimos estudantes secundaristas de todo o Brasil. Começa com a eleição de representantes por escola, passa por congressos estaduais e tem seu ponto alto num grande congresso naiconal, com estudantes eleitos nos 27 Estados do país. Esta atividade decide os rumos da União Brasileira de Estudantes Secudanristas (UBES) para os próximos 02 anos! Tudo que a UBES vai fazer e como vai fazer para mudar a educação brasileira!
      O movimento TENHO ALGO A DIZER está se organizando no Brasil inteiro para participar do 39º Congresso da UBES. Queremos que você participe conosco, eleja-se representante estudantil de sua escola e ajude a transformar nossa educação!




terça-feira, 6 de setembro de 2011


SÓ OCUPAR NÃO BASTA

 
A UPP tem cumprido o papel de pacificar as comunidades, remover o poderio bélico do Estado paralelo e por fim a uma estrutura clandestina de justiça construída em cima de domínio territorial, econômico e social pelo tráfico.

Mas a UPP não é acompanhada de uma política de assistência a comunidade quanto ao saneamento básico, a melhores condições de acesso e qualidade da educação oferecida pelo Estado na região, saúde pública que atenda de fato a comunidade que dela precisa. Logo desgastes como o da CDD, Complexo do Alemão e São Carlos vêem ocorrendo com cada vez maior freqüência e agravantes.

Vila Kennedy é o retrato da migração do tráfico, do seu arsenal de fogo e da necessidade do domínio de novas áreas pelas facções criminosas hegemônicas no Rio atingidas em especial na zona sul e grande tijuca, a violência e sua destruição está sendo transportada e não tratada como deve. Afastar a pobreza e o “crime” do centro urbano não trará paz a comunidade Carioca e Fluminense. 

A UPP precisa urgentemente estar aliada á um projeto de reforma urbana que garanta a permanência das comunidades sem o incentivo a especulação imobiliária local e a estruturação das comunidades para que elas possam de fato se integrar a cidade como um todo, e uma política publica de segurança para que o tráfico não apenas migre, mas sim seja combatido de forma eficiente.

Caio Bayma
Estudante da UERJ

 Ocupação da Reitoria da UFF, essa luta nos une!



Somos a UJS, União da Juventude Socialista, que esteve a frente da Chapa 3 - Reinventar (Oposição), nas ultimas eleições de DCE. 
 
Após as polêmicas eleições de DCE dividirem as opiniões dos estudantes, a UFF vive um novo capítulo de suas lutas estudantis, um momento em que nos unimos por um bem comum: derrotar os que em nome de interesses privados querem destruir a democracia universitária.

No dia 31/08, centenas de estudantes ocuparam a reitoria em uma Manifestação pacífica contra a construção imposta da Via Orla e da Via 100 no campus do Gragoatá, e lá permaneceram. É um ato de protesto contra um obscuro acordo entre a Reitoria da UFF e a prefeitura de Niterói, que pretendem ceder espaço da universidade para a construção destas duas vias de trânsito. Elas passariam por dentro do Gragoatá, inclusive demolindo parte da Creche Universitária, e forçando a remoção de uma comunidade carente que está em terreno da UFF. Esta decisão que afeta a vida cotidiana de milhares de pessoas, e é tomada sem qualquer discussão aberta à comunidade.

Nos perguntamos: por que a reitoria tem tanta pressa de construir as vias, e não tem a mesma pressa para cobrar que as empreiteiras que até hoje não entregaram os prédios com novas salas de aula? Todas as obras estão atrasadas, tanto no gragoatá, tanto na praia vermelha, tanto nem cidades do como Campos, Pádua, Rio das Ostras, etc. Quanto à prefeitura, Nos perguntamos: Se até agora o Prefeito Jorge Roberto não garantiu moradia aos desabrigados das chuvas, de um ano atrás, o que será da comunidade desalojada do Gragoatá?! Nós da UJS achamos que a construção destas vias não é solução para os problemas do transporte público de Niterói. A cidade precisa de um modelo de planejamento mais democrático, menos elitista e excludente, que combata o pesado custo de moradia e vida que há na cidade, em que se inclua transporte público de qualidade. É para as empreiteiras, as imobiliárias, e os grandes empresários envolvidos na construção do Condomínio Gragoatá Bay que as obras surgem. Este projeto existe para a valorização dos terrenos ao redor do Gragoatá, beneficiando uma pequena elite que vive de especulação imobiliária, que tem íntimas ligações com o Poder em Niterói.

As lutas da UFF são parte de lutas que ocorrem no movimento estudantil de todo o País, unindo milhares de estudantes. Acreditamos que para mudar a educação neste país, é preciso mais clareza de projeto. O Governo Dilma deve suspender imediatamente os cortes de 3 bilhões de reais que pesam sobre a educação, abaixar as taxas de juros, e abandonar a politica conservadora da macro-economia, que com a posição de manter o superávit primário, retiram 10 bilhões que poderiam ser investidos em educação. Estas são as pautas que a União Nacional dos Estudantes (UNE) defendem, e que levaram mais de 20 mil estudantes às ruas de Brasilia, e centenas de milhares de estudantes mobilizados em todo o país.


Diante da ausência de discussão, da falta de democracia, do total descompromisso com o Povo que vem se mostrando tanto na prefeitura de Jorge Roberto Silveira quanto na Reitoria de Roberto Salles, a UJS aposta no poder transformador e na capacidade de lutar dos estudantes da Ocupação Cremilda-Gutierrez. Acreditamos nesta ampla unidade do Movimento estudantil, em que deixamos de lado o que nos separa para abraçar tudo o que nos UNE. Oposição, situação, partidários, apartidários, comunistas, anarquistas, socialistas, capitalistas... somos todos ESTUDANTES, lutamos Contra Salles, Jorge, e seu projeto elitista de Universidade e Sociedade.

Por Blog UJS na Uff

domingo, 4 de setembro de 2011

1º COMEB ( Congresso Municipal de Entidades de Base)

No dia 27/08/2011, foi realizado o 1º COMEB, na Escola Técnica Estadual Visconde de Mauá, onde estiveram presente diversos grêmios de escolas de todos os cantos do município do Rio de Janeiro, os mesmos participaram de grupos de debates, onde foi discutido movimento estudantil, juventude, opressões e cada estudante pode dar sua opinião sobre estes temas, mostrando desta forma a cara da juventude carioca e desta forma, ajudando a consolidar e fortalecer cada vez mais, o movimento secundarista na cidade do Rio de Janeiro. Ainda contamos com a grande presença de Yann Evanovick, Presidente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES), que falou sobre a conjuntura nacional da educação e movimento estudantil.