Noticias no Blog

Cine Curtas UJS Novos Filmes Veja o primeiro minuto do filme 'Lula, o Filho do Brasil'

TV Socialista

Loading...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Estudantes do Rio querem frente parlamentar pela meia-passagem


Os estudantes universitários do Rio foram surpreendidos pelo arquivamento do projeto da meia-passagem, no fim de dezembro. A União Estadual dos Estudantes (UEE-RJ) quer agora criar uma frente parlamentar para aprovação do projeto.

A meia passagem foi uma promessa do então candidato Eduardo Paes. Em 2009, os estudantes realizaram diversas atividades em frente às universidades para ganhar apoio ao projeto, mais tarde construído em conjunto com a UEE-RJ.

O projeto foi arquivado por seis comissões da Câmara, o que foi ratificado pelo presidente da Casa, vereador Jorge Felippe. Para os vereadores o assunto não compete ao município.

"O que é estranho é como esse projeto do executivo tem um andamento desses na Câmara. O compromisso foi assumido pelo prefeito. Nós queremos o empenho dele", criticou Flávia Calé, presidente da UEE-RJ.

Segundo ela, a UEE recebeu com muita revolta o arquivamento do projeto. “Foi uma promessa de campanha do prefeito Eduardo Paes. Não houve debate no plenário, não houve audiência pública e a sociedade não conhece o projeto”, disparou Calé.

Mobilização

A União Estadual dos Estudantes (UEE) do Rio se mobiliza agora para montar uma frente parlamentar em defesa do projeto. Flávia Calé informou que já conseguiu o apoio dos vereadores Roberto Monteiro (PCdoB), Paulo Pinheiro (PPS), Reimont (PT) e Clarissa Garotinho (PR). Segundo ela, a meta é reunir com os outros membros da Casa para ampliar o apoio.

Junto com a criação da Frente Parlamentar, a UEE promete percorrer as universidades para realizar manifestações como forma de pressionar o prefeito e a Câmara. “A partir de agora é mobilização para garantir que o projeto volte para a Câmara”, definiu Calé.

O projeto de lei 492/2009 institui a meia passagem em transportes públicos municipais para estudantes universitários das redes pública e privada.

Nenhum comentário: