Noticias no Blog

Cine Curtas UJS Novos Filmes Veja o primeiro minuto do filme 'Lula, o Filho do Brasil'

TV Socialista

Loading...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Nasce a UEES-RJ


Cerca de 700 estudantes do ensino básico do Rio de Janeiro aprovaram, no dia 20, a criação da União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (UEES-RJ). A primeira presidente da entidade é Gabriela Venâncio(foto), de Araruama, Região dos Lagos.

Continue lendo...

No congresso estiveram estudantes de quase 30 municípios de todas as regiões do estado. Gabriela é integrante da direção estadual da UJS e presidente da União dos Estudantes de Araruama.

O congresso também serviu como etapa estadual do 38º congresso da UBES, que acontece de 10 a 13 de dezembro, em Belo Horizonte (MG). Foram eleitos 124 delegados. Duas chapas concorreram. A chapa 1, formada pelo PCR, somou 34 votos e ficou com 18 delegados. A chapa 2, chamada de Movimento Estudantil Unificado para as Mudanças do Brasil e formada pela UJS, JSB, JSPDT, JPPL, DS, CNB, MPT, Refazendo, Reviravolta e Mudança, obteve mais de 130 votos, ficando com 106 delegados, sendo 73 da UJS.

No ato de fundação da UEES, os estudantes aprovaram um manifesto que dá início a gestão da entidade recém criada (leia no final desta matéria). Eles prometem lutar contra a “coleira eletrônica”, um cartão magnético individual que está sendo implementado pelo governo do estado. Segundo o projeto, o cartão servirá para passagens no transporte urbano, controle de refeição e presença na sala de aula. Os estudantes reclamam que o cartão limita o passe-livre e é bloqueado caso o aluno falte três dias seguidos, mesmo que por motivo de doença, além do corte na refeição.

Os secundaristas também querem o fim da ingerência da Secretaria Estadual de Educação no movimento estudantil. A SEEDUC criou a Coordenadoria-geral dos Grêmios Estudantis do Rio de Janeiro com o objetivo de criar grêmios em todas as escolas estaduais até o fim de 2010, mas o que vem acontecendo, segundo a UEES-RJ é que de forma autoritária as direções e não os estudantes escolhem os representantes estudantis. Segundo Gabriela Venâncio, “a interferência do governo nas questões do movimento são prejudiciais, por isso a UEES-RJ luta por uma gestão escolar democrática, onde haja eleições livres para os grêmios e, também, eleições diretas para direção das escolas”.

“A UEES-RJ tem um grande desafio neste próximo período, pois já nasce com a responsabilidade de garantir a autonomia do movimento estudantil além de lutar pelo direito a meia-entrada cultural, passe-livre, democratização do acesso a universidade e os 50% dos recursos do pré-sal para educação”, completou a presidente eleita.

Vitória da unidade

Para a presidente estadual da UJS, Monique Lemos, a criação da UEES mostra a maturidade dos estudantes secundaristas do Rio de Janeiro. “Conseguimos entender que apesar das diferenças entre as diversas correntes de opinião que participavam do congresso, o mais importante era identificar que nossos inimigos não estavam ali presentes, mas do outro lado, interferindo no movimento, reduzindo o passe-livre, precarizando a educação. Foi uma vitória da UJS e do Movimento Estudantil, uma única chapa, que marca a unidade e a luta que caracterizaram a fundação da UEES-RJ”

Manifesto de fundação da União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro – UEES-RJ

O nosso país vive um momento único em sua história. Vivemos um novo ciclo de mudanças iniciado em 2003. Esse período, de imensa luta política e significativo protagonismo dos movimentos sociais, permitiu a construção de um legado que ficará marcado na consciência e na vida do nosso povo.

Esse legado tem como elementos fundamentais a reconstrução do estado brasileiro, que foi fortemente enfraquecido no período de FHC, e sua inserção em um projeto de desenvolvimento econômico, de distribuição de renda e do aumento da participação do Estado nas necessidades básicas da população.

Conquistamos mais verbas para a educação através da aprovação do FUNDEB e do fim da DRU para a educação. Conquistamos mudanças no acesso à universidade através da aprovação da Reserva de Vagas em diversas universidades, do Enem como mecanismo de ingresso, da ampliação das universidades federais através do Reuni, além do Prouni, que distribui bolsas nas universidades pagas.

Essas conquistas, apesar de limitadas, foram elementos fundamentais para os avanços sociais do Brasil, mas novos horizontes se abrem para a nossa geração. A descoberta de petróleo na camada Pré-sal, a escolha do Brasil para sediar a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016 são vitórias que afloram nosso sentimento nacional e nos fazem acreditar na possibilidade de construirmos uma grande nação democrática, igualitária e solidária.

O que vai contar daqui para frente é a nossa ousadia na defesa de um projeto soberano de Brasil. Queremos ainda mais mudanças! Lutamos para que 50% do Fundo Social do Pré-sal sejam destinados à educação, pois não há país que se desenvolva e diminua suas desigualdades sem que haja profundas mudanças e recursos suficientes nesta área. No Rio de Janeiro, a luta pelo passe livre irrestrito em todos os municípios permanece viva, assim como a luta pela Reserva de Vagas nas universidades públicas para estudantes oriundos de escola pública.

Esses são alguns dos desafios que nós, estudantes, estamos dispostos a assumir. As batalhas nos exigirão muita organização! Além de disposição, grêmios em todos os lugares e atuação cotidiana. Precisamos diversificar ainda mais nossa forma de diálogo com as diferentes formas de identidade juvenil, como a cultura, a arte e o esporte, assim como participar das diversas lutas, o combate ao racismo, ao machismo e pela diversidade sexual. Além de assegurar o direito histórico dos estudantes a meia entrada.

Neste sentido, aproveitamos as discussões do 38º congresso da UBES para criar uma entidade que represente os estudantes secundaristas de todo o Rio de Janeiro. A União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (UEES-RJ) será um instrumento valiosíssimo para aumentar nossa organização, formulação e articulação das nossas lutas pelo nosso estado.

4 comentários:

Theófilo Rodrigues disse...

Boa sorte nessa importante gestão, Gabi !

ujsararuama disse...

É importantissimo, para toda militancia do interior do estado. ter uma presidente do interior tb! A UEES com certeza vai compreender melhor os estudantes, seja de Campos a Resende e de Friburgo ao Rio de Janeiro. Tropa de elite, osso duro de roer, UEES é o Rio aê!!!

UJS - CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM disse...

ujs-cachoeirodeitapemirim.blogspot.com
ujsvitoria.blogspot.com

conheçam os blogs das ujs´s do espirito santo

Dérique disse...

Parabéns pela grande iniciativa ...........é só a UJS para tomar a frente dessa grande responsa .;...